COMPARTILHAR

Nossos Correios já não são dos mais rápidos e eficazes, mas é o que temos e para nossa tristeza, tudo pode ser ruim, porém ainda pode piorar. Desde ontem, dia 26 de abril, os trabalhadores dos Correios entraram em greve e isso por tempo indeterminado.
Segundo informam os próprios grevistas, a paralisação é por causa da ameça de privatização e demissões em massas, além do fechamento de diversas agencias e o chama desmonte fiscal” dos Correios. Essas informações, foram passadas pela Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios e Telégrafos e Similares.
A paralisação iniciou ontem, dia 26, a partir das 22 horas e vai continuar por tempo indeterminado. Por mais que você pense que a empresa não faz nada e suas encomendas já demoram, mesmo funcionando normalmente, se prepare para demorar ainda mais e sofrer com a espera.
O que é o Desmonte Fiscal?
O chamado Desmonte fiscal dos Correios, seria o que acontece por causa da diminuição do lucro passado para a empresa, devido a repasses ao governo e também patrocínios. Esse repasse causou um prejuízo de R$ 2,1 bilhões em 2015 e R$ 2 bilhões em 2016 e por esse motivo, a empresa anunciou um “plano de demissão voluntária” e o fechamento de diversas agencias, para diminuição de custos.
Privatização é bom, mas não para todo mundo
Os Correios estão cada dia entrando mais no buraco, qualquer usuário sabe o quão ruim é o serviço prestado e muitos concordam que o caminho será sim a privatização. Entretanto existe um ponto bem negativo em toda essa evolução natural e isso é principalmente visto pelos funcionários da empresa, que em regra estariam demitidos na hora que isso acontecesse.
Aliás, como já falamos, esse é um dos motivos da greve. Os trabalhadores temem que a privatização ocorra e isso causaria um prejuízo gigantesco na casa de cada um deles. Pois é, o trabalho não é bem feito, mas a evolução também pode deixar grandes feridas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Por favor entre com seu nome aqui