COMPARTILHAR

Por causa de uma situação envolvendo uma conta no facebook que aparentemente é uma paródia do candidato Udo Döhler (PMDB-SC), a justiça Eleitoral de Santa Catarina ordenou que o Facebook seja bloqueado por 24 horas em todo território nacional.

Facebook

A decisão que foi emitida pelo juiz eleitoral Renato Roberge, durante a quarta-feira (05/10) surgiu após o Facebook ter ignorado uma ordem judicial que pedia para remover o perfil que tinha como paródia o candidato que concorre à prefeitura de Joinville (SC).

A sentença inicial determinava que o Facebook excluísse o perfil chamado “Hudo Caduco” e ainda que fornecesse o IP ou outro elemento que ajudaria identificar o responsável pela criança da página, além disso existe uma condenação de multa de R$ 30 mil por dia de descumprimento dessa ordem judicial e se caso o Facebook continuar ignorando a ordem, deverá ficar fora do ar por 24 horas.

A decisão proferida foi pelo fato que o Facebook estaria descumprindo a legislação eleitoral, que proíbe a propaganda de cunho ofensivo, degradante ou que leve ao ridículo e aparentemente a página da paródia estaria fazendo tudo isso. O juiz Roberge afirma “não há dúvida alguma de que o perfil tratado nestes autos está à margem da legislação eleitoral vigente, pois claramente criado para o fim de infirmar o candidato representante”.

Entre diversas coisas que estão na tal página, temos afirmações como o candidato Udo Döhler ter estudado ditadura militar na instituição de ensino “Gestapo ss”.

Como sabemos a empresa Facebook tem uma longa história entre processos e julgamentos que não foram obedecidos, isso é ainda pior se tratando do Whatsapp, que por algumas vezes saiu do ar (fortalecendo seu concorrente Telegram), mas se formos focar apenas na rede social Facebook, temos um caso não tão recente que aconteceu em 2012, onde o Facebook também enfrentou problemas com a Justiça Eleitoral. A ordem determinava a suspensão de uma página que também continha material contra um candidato de Florianópolis, porem na época o Facebook entrou com um pedido de reconsideração da decisão e por fim a rede social não teve seu acesso bloqueado. O caso hoje é mais complicado pelo fato da sentença já ter sido transitada em julgado, logo não existe a possibilidade de recorrer.

O jeito agora é esperar e já ir preparando seu acesso a outra rede social, se você for um dos que não consegue ficar sem por mais de uma hora, mas calma que assim como ocorria com o Whatsapp, se caso for sair do ar, provavelmente não será 24 horas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Por favor entre com seu nome aqui